Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]



GATO

por arcadajade, em 06.09.09

 

foto retirada daqui

 

Que fazes por aqui, ó gato?
Que ambiguidade vens explorar?
Senhor de ti, avanças, cauto,
meio agastado e sempre a disfarçar
o que afinal não tens e eu te empresto,
ó gato, pesadelo lento e lesto,
fofo no pêlo, frio no olhar?

De que obscura força és a morada?
Qual o crime de que foste testemunha?
Que deus te deu a repentina unha
que rubrica esta mão, aquela cara?
Gato, cúmplice de um medo
ainda sem palavras, sem enredos,
quem somos nós, teus donos ou teus servos?

Alexandre O'Neill

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

19:19


7 comentários

De nd a 06.09.2009 às 20:30

Muito me alegra! Poema a rigor para este gato preto.

De ana assunção a 07.09.2009 às 14:30

Gato ou gata?
"Frio no olhar" diz o poema mas eu olho, olhos nos olhos e vejo uma interrogação quase uma preocupação...
Será alergia a fotos?
Jade, que tal esse sono redondo?
Beijos
ana

De R.Joanna a 08.09.2009 às 23:55

Que bom o regresso, Jade :)

Diz à tua dona para voltar também ao ciberespaço, que muito se sente a falta dela.

De arcadajade a 15.09.2009 às 17:35

O sono continua redondo, Ana

De arcadajade a 15.09.2009 às 17:37

Rita, nós estamos bem assim. Por ora

De arcadajade a 15.09.2009 às 17:39

Também gostámos muito da foto, nd. Ao fim de tantos anos de arcadajade, torna-se difícil arranjar material que satisfaça a nossa felinofilia

De zef a 16.09.2009 às 11:52

Bom dia para aí: é bom morar nos olhos dos gatos...